“Educação Ambiental e o Envelhecimento Humano no Contexto do Ensino Formal” 

 

BANCA EXAMINADORA: 

         

 Profª. Drª.Ivalina Porto (Orientadora PPGEA/FURG) 

Prof. Dr. Alfredo Guillermo Martin Gentini (PPGEA/FURG) 

Profª. Drª. Mariângela da Rosa Afonso(UFPEL) 

Prof. Dr. Valdo Hermes de Lima Barcelos (UFSM) 

Profª. Drª. Claudete Rodrigues Teixeira Gravinis (FURG) 

 

DATA: 13 de Junho de 2016, às 15h00min 

SALA: 4115 - FURG. 

 

 

 

Os representantes da bancada ambientalista no CONAMA, membros do Grupo de Trabalho que trata da Proposta de Resolução que dispõe sobre Critérios e Diretrizes para o Licenciamento Ambiental, deliberaram pelo presente Manifesto visando consignar sua posição diante do processo CONAMA n° 02000.001845/2015-32:

Considerando que o referido processo proposto pela Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Meio Ambiente – ABEMA foi instalado de forma açodada no CONAMA, com convocação de reunião extraordinária da Câmara Técnica de Controle Ambiental (CTCA) no período de festas de final de ano em 2015;

Considerando que a CTCA deliberou pela formação de um Grupo de Trabalho que foi instalado no início de janeiro de 2016, para um período de trabalho exíguo de 60 dias, quando o Regimento Interno do Conselho possibilita o prazo de até um ano, renovável, e foi instalado exatamente no período das férias de verão, época inapropriada em função de baixa possibilidade de articulação institucional;

Considerando a apresentação pelo Governo Federal, por meio do Ministério do Meio Ambiente, de um cronograma exíguo para a boa execução dos trabalhos, em se tratando de matéria de alta complexidade técnica e jurídica e que representa uma das ferramentas mais importantes para a consecução dos princípios estabelecidos na Lei 6.938/1981 (Lei da Política Nacional do Meio Ambiente), especialmente do princípio da participação social;

Considerando que foi estabelecido um prazo insuficiente para contribuições internas, desconsiderando-se a imprescindível necessidade de nivelamento das informações, de tempo para consulta às entidades ambientalistas, aos pesquisadores e acadêmicos que atuam na área, aos técnicos dos diversos setores e segmentos sociais, aos movimentos sociais em geral no Brasil, país que apresenta grande diversidade cultural e dimensões continentais;

Considerando que, até a presente data, apesar de solicitado, não foi apresentado um estudo que permitisse traçar um paralelo comparativo entre as atuais resoluções CONAMA em vigor e a proposta em discussão, resultando num processo em que não está garantido o princípio do não retrocesso ambiental, já sendo perceptíveis impactos negativos sobre a jurisprudência conquistada decorrente das resoluções 001/86 e 237/97 - e que a minuta proposta pretende revogar;

Considerando que até o presente momento também não foi apresentado Anexo com classificação de tipologia e porte dos empreendimentos, o que é basilar para definir a classificação das modalidades e que tem a ver com todo o teor de mérito do projeto em questão;

Considerando que a condução dos trabalhos pelo MMA tem sido direcionada de forma a ignorar apelos da sociedade civil por um processo democrático, com participação social eficiente, eficaz e verdadeiramente transparente;

Considerando a forma insuficiente e democraticamente limitada utilizada para a consulta eletrônica, resumida ao período de feriados carnavalescos, assim como a intransigência do MMA e da ABEMA na definição dos locais da Consulta Pública que possibilitassem maior inserção e participação da sociedade civil, conforme proposto pelos representantes da bancada ambientalista na CTCA;

Considerando que tais fatos vêm gerando um clima de insegurança e um estado de clamor público no seio do movimento socioambiental - e de outros setores representativos da sociedade brasileira, especialmente entre estudiosos e pesquisadores que se dedicam ao tema da gestão ambiental;

Considerando que, durante o processo, em que pese a intenção de excessiva discricionariedade concedida aos Estados na elaboração de quesitos e modelos aplicáveis ao licenciamento, sequer cogitou-se avaliar a viabilidade de gestão do SISNAMA, à exemplo de capacitação técnica e meios operacionais, elementos sem os quais a viabilidade do licenciamento para sua implementação e para as atividades de fiscalização estará comprometida;

Considerando a limitação da abordagem proposta, que não contempla a conjuntura atual do período civilizatório/Antropoceno, assim como a frágil, simplista e questionável metodologia para classificação e avaliação de impactos, que não tangencia questões basilares como perceber a realidade e criar salvaguardas diante da perda de capacidade de suporte, da incidência de efeitos sinérgicos e da cumulatividade dos impactos ambientais;

Considerando a forma limitada como está sendo abordada a participação social, elemento basilar para a construção de um sistema de gestão ambiental participativo;

Considerando a falta de consulta antecipada a organismos representativos com atuação em território nacional como a FUNAI, o IPHAM, o CNRH, entre outros;

Por fim, considerando os últimos acontecimentos na 10ª reunião ordinária da CTCA, que a princípio sinalizou aparente espírito de dialogo por parte da ABEMA e do MMA, mas que resultou em: prazos exíguos e insuficientes para a boa execução dos trabalhos de prorrogação do GT; construção de aparentes consensos para apresentação à sociedade nas consultas públicas, uma vez que o setor ambientalista tem sistematicamente questionado o conjunto da obra; a negativa de consultas públicas em estados onde problemas ambientais são mais graves em escala, nível de desconformidades e recentes impactos, como nas regiões do Estado do Pará, São Paulo, assim como em Minas Gerais, denotando direcionamento sem justificativas por critérios aceitáveis; a demonstração de condução dos trabalhos em articulação política voltada a interesses contrários à prática eficaz da avaliação ambiental, fato que aponta desde já para uma finalização com resultados contrários aos interesses maiores da sociedade e do meio ambiente; a inaceitável subjetividade e superficialidade, já que o documento a ser encaminhado para as consultas públicas não apresenta, até o momento, os anexos com tipologias que determinariam os tipos de atividades licenciáveis e quais procedimentos lhes seriam aplicados, tema que por si só demandaria consultas regionais e forte debate e aporte de conhecimento científico.

Pelo conjunto da obra, pelo desequilíbrio de forças pró-sociedade e pró-sustentabilidade diante da demonstração de interesses econômicos imediatistas, concluímos que não há condições mínimas para manter diálogo democrático dentro do Grupo de Trabalho, diante de um processo comprovadamente açodado, com metodologia questionável, cujos resultados apontam para um inaceitável retrocesso ambiental.   

Assim sendo, a bancada ambientalista, através dos representantes das ong’s do CNEA que compõem o CONAMA, e por decisão com manifestação das bases, deliberam se retirar como veemente protestodo Grupo de Trabalho que discute a resolução sobre os Critérios Gerais para Licenciamento Ambiental, vindo a público denunciar as  distorções que vem ocorrendo, com vistas ao restabelecimento pelo Conama da prática dos princípios democráticos basilares, assim como valores e o espírito norteador impressos na Lei da Política Nacional do Meio Ambiente.

Dessa forma, requeremos:

1. A revisão conceitual da proposta, na perspectiva de atendimento aos princípios estabelecidos na Lei 6.938/81 (Lei da Política Nacional do Meio Ambiente) e da atual conjuntura da intensificação dos impactos pela ação humana (Antropoceno);

2. Apresentação de um Estudo de Viabilidade de Gestão por parte dos órgãos integrantes do SISNAMA e de comprovação da sua capacitação técnica e viabilidade operacional para proceder com eficiência às demandas atuais de licenciamento e fiscalização;

3. Realização prioritária de um Encontro Nacional de Colegiados Ambientais, como mecanismo de integração e fortalecimento do SISNAMA, precedido da elaboração da Agenda Nacional do Meio Ambiente e da Avaliação da Política Ambiental do país, no âmbito do CONAMA, conforme estabelece o art. 28 do seu Regimento Interno.

4. Realização de Audiências Públicas em cada Estado da Federação, atendendo aos princípios do direito à informação e da participação social, acrescida de nova Consulta Pública eletrônica, apoiando a efetiva mobilização da sociedade civil, da Academia e do Ministério Público, assim como de outros atores que possam contribuir neste processo, em especial para contemplar de forma adequada a defesa dos interesses difusos.

Brasília, 05 de abril de 2016.

Fidelis Paixão – Argonautas (Membro da CTCA)

Marcus Vinicius Polignano – Instituto Guaicuy (Membro da CTCA)

Boisbaudran Imperiano – Sociedade Nordestina de Ecologia

Bruno Manzolillo – FBCN

Carlos Alberto Hailer Bocuhy – SODEMAP

Lisiane Becker – Mira-Serra

Tadêu Santos – Sócios da Natureza

Entidades que subscrevem como apoio institucional:

ABAL - Academia Brasileira Ambientalista de Letras – Rio de Janeiro (RJ)

ABRAMPA – Associação Brasileira de Membros do Ministério Público do Meio Ambiente – Belo Horizonte (MG)

ACAPRENA – Associação Catarinense de Preservação da Natureza (SC)

Ação Ecológica Guaporé – Ecoporé – Porto Velho (RO)

ACE PAU-BRASIL - Associação Ecológica e Cultural Pau-Brasil - Ribeirão Preto (SP)

ADDAF- Associação de Defesa e Desenvolvimento Ambiental de Ferros (MG)

ADESNOR – Agência de Desenvolvimento Sustentável do Noroeste de Minas – Paracatu (MG)

AGAEPA/Associação de Gestores Ambientais do Estado do Pará - Belém (PA)

AFES - Ação Franciscana de Ecologia e Solidariedade (MG)

AGAPAN - Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (RS)

AHPCE – Associação Holística de Participação Comunitária – São Roque – SP

Ama Centro Histórico - Petrópolis (RJ)

Ama Garopaba – Garopaba (SC)

AMAFAZ - Associação Fazendinha – Carapicuíba (SP)

AMAR – Ass. dos Amigos e Moradores da Reserva da Biosfera – São Paulo–SP

AME - Ibiúna (SP)

AMadá - Associação de Moradores e Amigos do Sumarezinho, Vila Madalena e Região – São Paulo (SP)

Amapar - Associação dos Amigos e Moradores do Parque Previdência -São Paulo (SP)

AMAPIRA (Associação dos Amigos da Cidadania e do Meio Ambiente de

Piracicaba (SP) 

AMARRIBO Brasil

Amigos da Terra Brasil – Porto Alegre (RS)

AMJS-Associação de Moradores do Jardin da Saúde – São Paulo (SP)

AMPARA - Associação Mato-grossense de Proteção e Recuperação Ambiental – Tangará da Serra (MT)

Anaí - Associação Nacional de Ação Indigenista -Salvador (BA)

AnimaVida - Petrópolis (RJ)

APAC - Ass. dos Protetores de Animais de Carapicuíba - Carapicuíba (SP)

APASB – Ass. Pro-Ambiente de S. Bárbara do Oeste – S.B.Oeste (SP)


Apapg ( Associação dos Pescadores e Aquicultores da Pedra de Guaratiba (RJ)

APASC - Associação para Proteção Ambiental de São Carlos (SP)

APOENA – Associação em Defesa do Rio Paraná (SP)

APREC Ecossistemas Costeiros (RJ)

APREMA-SC - Associação de Preservação e Equilibrio do meio ambiente - Joinville (SC)

Argonautas Ambientalistas da Amazônia (PA)

Articulação Antinuclear Brasileira - Brasil

Artigo 19 Brasil

Associação Alternativa Terrazul (CE)

Associação Ambiental Voz da Natureza (ES)

Associação Amigos de Iracambi (MG)

Associação Brasileira de Antropologia – Rio de Janeiro (RJ)

Associação Boca Amarela de Defesa Ambiental- Jardinópolis (SP)

Associação Boca da Mata - Cajuru (SP)

Associação Cultural Caminho de Vida – ComVida (PA)

Associação Cultural e Ecológica Raízes da Terra – Jaboticabal (SP)

Associação Cunhambebe da Ilha Anchieta – Ubatuba (SP)

Associação Comunitária Amigos do Meio Ambiente de Garopaba - AMA  (SC)

Associação Ecológica Força Verde - Guarapari(ES),

Associação Cultural Ecológica Lagoa do Nado - Belo Horizonte (MG)

Associação Lixo e Cidadania de Divinopolis  (MG)

Associação para Gestão Socioambiental do Triângulo Mineiro–Angá (MG)

Associação dos Pescadores Amadores de Santa Isabel África Nilo  (APASIAN) – Santa Isabel (SP)

Associação para a Recuperação e Conservação Ambiental - ARCA Amaserra – Nova Lima (MG)

Associação Kaa’por Ta Hury do rio Gurupi – Centro Novo do Maranhão (MA)

Associação de Promoção Social e Meio Ambiente da Bacia do Rio da Prata – João Pinheiro (MG)

Associação Ecophalt – Praia Grande (SP)

Associação Ibióca – Embu das Artes (SP)

                                                                                                            

Associação Mar Brasil (PR)

Associação Mico-Leão-Dourado (RJ)

Associação Mineira de Defesa do Ambiente – AMDA (MG)

Associação Movimento Paulo Jackson - Ética, Justiça, Cidadania (BA)

Associação Park Way Residencial – São Paulo (SP)

Bicuda Ecológica – Rio de Janeiro (RJ)

Brigada Agroflorestal Kaa’por (MA)

Bolsa Amazônia (PA)

Campanha "Billings, Eu te quero Viva" (SP)

CASA Brasil (Conselho de Assentamentos Sustentaveis da América Latina) – São Paulo (SP)

Casa de Cultura Santa Tereza - Embu das Artes (SP)

CATALISA - Rede de Cooperação para Sustentabilidade – São Paulo (SP)

Centro de Estudos Ambientais – CEA (RS)

Centro de Estudos e Pesquisas para o Desenvolvimento do Extremo Sul/Bahia – CEPEDES – Eunápolis (BA)

Centro de Tecnologias Alternativas - CTA-ZM - Viçosa (MG)

CDS-Guaçú-Virá - Centro de Desenvolvimento Sustentável Guaçu-Virá – São José do Alto Viçosa (ES)

Centro Franciscano de Defesa de Direitos (MG)

Cidade Verde (DF)

Cidade Velha-Cidade Viva – CIVVIVA – Belém (PA)

Cineclube Socioambiental “Em Prol da Vida” (SP)

COATI - Centro de Orientação Ambiental Terra Integrada de Jundiaí (SP)

COESUS Coalizão Não Fracking Brasil (PR)

Coletivo de Entidades Ambientalistas do Estado de São Paulo (SP)

Coletivo Educador de Farroupilha (RS)

Coletivo Educador de Taquara (RS)

Coletivo Jovem de Meio Ambiente do Rio Grande do Sul – CJ (RS)

Coletivo Mate com Angu – Duque de Caxias (RJ)

Coletivo Projeto SustentABC (SP)

Comissão Pró-Indio de São Paulo  (SP)

Comissão Solidária dos Servidores Públicos e da Sociedade Pro Servir – São Paulo (SP)

Comissão Solidaria dos Servidores Públicos e da Sociedade e Grupo Metropolitano do Programa Agenda 21- São Paulo (SP)

Conselho Gestao Ka’apor (MA)

Comunidade Quilombola de Alto de Santana – Esplanada (Ba)

Comunidade Quilombola de Limoeiro - Entre Rios (Ba)

Comunidade Quilombola de Palame – Esplanada (Ba)

Comunidade Quilombola de Piaçava – Esplanada (Ba)

Comunidade Quilombola de Pedras Altas – Esplanada (Ba)

Conselho de Representantes dos Profissionais do Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (SP)

Conselho Nacional da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica–RBMA (SP)

CPT Nacional (MG)

Crescente Fértil – Resende (RJ)

Criola – Rio de Janeiro (RJ)

Delegacia do Verde - Secretaria Livre do Meio Ambiente – Rio de Janeiro (RJ)

DHEMA – Direitos Humanos e Meio Ambiente – São Paulo (SP)

Earth Code Project - São Paulo (SP)

ECÓLEO - Ass. Brasileira para Sensibilização, Coleta e Reciclagem de Resíduos de Óleo Comestível – São Paulo (SP)

ECOPHALT – Praia Grande (SP)

ECOSURF – Itanhaém (SP)

Ekip Naturama – Franca (SP)

Espaço de Formação, Assessoria e Documentação – São Paulo (SP)

Faculdade de Educação - FAED- Universidade de Passo Fundo - UPF (RS)

FASE  – Rio de Janeiro (RJ)

FMA - Fórum do Movimento Ambientalista do Paraná (PR)

FEPAM - Federação Paranaense de Entidades Ambientalistas (PR) 

Fórum dos Atingidos pela Indústria do Petróleo e Petroquímica das cercanias da Baia de Guanabara – FAPP-BG - Rio de Janeiro (RJ)

FÓRUM Curitiba pela Sustentabilidade – Curitiba (PR)

Fórum de ONGs Ambientalistas do Distrito Federal – Brasília (DF)

Fórum Mudanças Climáticas e Justiça Social  (GO)

Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal - São Paulo (SP)

Fórum Permanente em Defesa da Bacia dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí - Piracicaba (SP)

Fundação Brasileira para Conservação da Natureza - FBCN (RJ)

Fundação Cooperlivre Arayara (PR)

Fundação Pró Defesa Ambiental (MG)

Fundação Gaia - Pântano Grande (RS)

Fórum Nacional da Sociedade Civil em Comitês de Bacia (FONASC) na Regional Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba (MG)

Gambá (BA)

GEBIO - Grupo de Estudos em Proteção a Biodiversidade – Naviraí (MS)

GPME - Grupo de Preservação dos Mananciais do Eldorado–Diadema (SP)

Greenpeace Brasil

Grupo de Defesa Ecológica Pequena Semente - Macaé-(RJ)

Grupo de Estudos Desenvolvimento, Modernidade e Meio Ambiente (GEDMMA/UFMA) (MA)

                                                                                                     

Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Ambiental, Diversidade e Sustentabilidade (GEPEADS/UFRRJ) (RJ)

Grupo de Pesquisa e Ação Direitos de Gaia e Desenvolvimento Ambiental na Amazônia - UFPA (PA)

Grupo de Pesquisa Educação, Estudos Ambientais e Sociedade – (GEEAS/UNIVALI) (SC)                                                                      

                                                                                                              

Grupo Pesquisador em Educação Ambiental, Comunicação e Arte – GPEA - Cuiabá (MT)

Grupo de Estudos em Temáticas  Ambientais - Gesta – UFMG (MG) 

Grupo Ecológico Humanista PAPAMEL - Propágulos Prum Ambiente

Ecologicamente Legal – (BA)

Grupo Maricá - Viamão (RS)

Grupo Pau-Campeche - Florianópolis - (SC)

H2O Amazônia Ambiental (RO)

IBASE – Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (RJ)

IBEN Instituto Brasileiro de Energias Renováveis -Curitiba (PR)

IBIRÉ – Ribeirão Preto (SP)

IDEIA - Instituto de Defesa, Estudo e Integração Ambiental–Valença (BA)

IPESA – Instituto de Projetos e Pesquisas Socioambientais – São Paulo (SP)

Iguassu Itereí CR MCPA Florestas e Montanhas – Itereí (SP)

Ingá- Instituto Gaúcho de Estudos Ambientais – Porto Alegre (RS)

Iniciativa Verde (SP)

Instituto Amazônia – Manaus (AM)

Instituto Ambiental de Estudos e Assessoria – Fortaleza CE)

Instituto Ambiental Vidágua – Bauru (SP)

 

MANTENHA-SE INFORMADO SOBRE A

XI ANPED SUL: EDUCAÇÃO, MOVIMENTOS SOCIAIS E POLÍTICAS GOVERNAMENTAIS

SITE: http://www.anpedsul2016.ufpr.br/

FACEBOOK: https://www.facebook.com/anpedsul2016/

LOCAL DO EVENTO: UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ - CURITIBA

DATA: DE 24 A 27 DE JULHO DE 2016

SUBMISSÃO DE TRABALHOS COMPLETOS E PÔSTERES: 15/02 A 30/04


 

Latinamente Só – Cantos de Denúncia, Anúncio e Esperança: Possibilidades para a formação do Educador Musical pela perspectiva da Etnomusicologia Crítica e da Educação Ambiental

 

BANCA EXAMINADORA:

 

Profª. Drª. Cleuza Maria Sobral Dias (Orientadora PPGEA/FURG)

Profª. Drª. Elisabeth Brandão Schmidt (PPGEA/FURG)

Prof. Dr. Gianpaolo Knoller Adomilli (PPGEA/FURG)

Profª. Drª. Sonia Andre Cava de Oliveira (UFPEL)

Profª. Drª. Fabiane Tejada da Silveira (UFPEL)

 

DATA: 06 de Maio de 2016, às 14h00min

LOCAL: Sala 4115 - Prédio 4.

 

“A Educação Ambiental na Identificação do Processo de Injustiça Ambiental Vivido Pelos Trabalhadores Operacionais da Indústria Naval do Rio Grande (RS, Brasil)” 

   

BANCA EXAMINADORA: 

  

Prof. Dr. Gianpaolo Knoller Adomilli (Orientador – PPGEA/FURG)

Prof. Dr. Carlos Roberto da Silva Machado (PPGEA/FURG)

Prof. Dr. Angel Manuel Segura Castillo (UDELAR)

 

DATA: 26 de Abril de 2016, às 14hrs

LOCAL: Sala 4115 – Prédio 4

Saudações Prezados

 

No período de 15 a 17 de junho de 2016, estaremos realizando o IV Seminário Internacional de Políticas Públicas da Educação Básica e Superior, o V Seminário Internacional de Gestão Educacional e a X Semana Acadêmica do curso de Especialização em Gestão Educacional da UFSMÉ uma promoção do Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas e Gestão Educacional (PPPG - MP) – UFSM e do Observatório de Educação/CAPES desenvolvido pelo Grupo de Pesquisa ELOS/Cnpq – UFSM, com apoio da CAPES, do Centro de Educação, do Curso de Especialização em Gestão educacional EaD (UAB/UFSM) e da ADUFSM.

 

Configuram-se eventos integrados acerca do tema central organismos multilaterais e políticas públicas educacionais que objetivam promover espaços de discussões acerca das perspectivas dos organismos multilaterais na construção e [re]articulação de políticas públicas educacionais e processos de gestão da educação básica e superior.

 

Os eixos temáticos, que devem ser permeados por discussões inter-relacionadas as políticas públicas educacionais, são: 

Eixo 1 – Gestão da educação básica e superior

Eixo 2 – Formação de professores

Eixo 3 – Práticas pedagógicas na educação básica e superior

Eixo 4 – Educação e inclusão

 

público é constituído por estudantes de graduação e de pós-graduação, professores/gestores e técnicos da educação básica e superior, bem como demais interessados na temática.

 

Inscrições a contar de 21/03 a 13/06/16, enquanto houver vagas.

Submissão de trabalhos de 21/03 a 25/04/16.

 

Mais informações em: http://coral.ufsm.br/seminariopoliticasegestao/2016/

 
 
Universidade Federal do Rio Grande—FURG
Pró-Reitoria de Graduação– PROGRAD
Instituto de Educação
Programa de Pós-Graduação em Educação Ambiental—PPGEA
Prefeitura Municipal do Rio Grande
Secretaria Municipal de Educação
 
CONVIDAM para
 
 
Data: 30/03/2016
Horário: 20h
Local: CIDEC—Campus Carreiros/FURG

 

 

 

Olhar Ecológico dos Jovens no Programa Jovem Aprendiz e as contribuições da Educação Ambiental para a Formação Crítica” 

 

BANCA EXAMINADORA:

 

Profª. Drª. Narjara Mendes Garcia (Orientadora – PPGEA/FURG)

Profª. Drª. Maria Angela Mattar Yunes (PPGEA/FURG)

Prof. Dr. Gilberto Ferreira da Silva (UNILASALLE)

 

DATA: 28 de Abril de 2016, às 9hrs

LOCAL:  sala 4115 – Prédio 4

 

 

CLIQUE AQUI para maiores informações. 

 

 

“A Literatura Infantil e o discurso da Educação Ambiental escolarizada: lições de como cuidar do planeta".

 

BANCA EXAMINADORA:

 

        Profª. Drª. Paula Corrêa Henning (Orientadora – PPGEA/FURG)

        Prof. Dr. Humberto Calloni (PPGEA/FURG)

        Profª. Drª. Bárbara Hees Garré (IFSul/Pelotas)

        Profª. Drª. Luciana Paiva Coronel (FURG)

 

DATA: 07 de Abril de 2016, às 14hrs

LOCAL: Sala 4115 – Prédio 4

 

 

 

“O movimento das Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação Ambiental na formação de professores: um estudo de caso no curso de Pedagogia da FURG.” 

 

BANCA EXAMINADORA:

 

Prof. Dr. Luis Fernando Minasi (Orientador – PPGEA/FURG)

Profª. Drª. Claudia da Silva Cousin (PPGEA/FURG)

Profª. Drª. Tânia Maria Batista de Lima (UFC)

Profª. Drª. Silvana Maria Gritti (UNIPAMPA)

 

DATA: 05 de Abril de 2016, às 08h30min

LOCAL: Sala 4115 – Prédio 4

 

 

 

O Entrelaçamento entre o Ensino de Arte e a Educação Ambiental: para Construir, Compartilhar e Pertencer

 

                  BANCA EXAMINADORA:

 

Profª. Drª. Elisabeth Brandão Schmidt (Orientadora PPGEA/FURG)

Profª. Drª. Cláudia da Silva Cousin (PPGEA/FURG)

Prof. Dr. Carlos Rodrigues Brandão (UNICAMP)

Profª. Drª. Mirela Ribeiro Meira (UFPel)

Profª. Drª. Sheyla Costa Rodrigues (FURG)

 

 

DATA: 31 de Março de 2016, às 14h30min

LOCAL: Sala 4115 - FURG

 

Educação Ambiental e Pertencimento: o caso da Zona Rural II de São Luís - MA”

   

BANCA EXAMINADORA:

 

Prof. Dr. Carlos Roberto da Silva Machado (Orientador – PPGEA/FURG)

Prof. Dr. Gianpaolo Knoller Adomilli (PPGEA/FURG)

Prof. Dr. Horácio Antunes de Sant’ana Júnior (UFMA)

                                         

                                      DATA: 30 de Março de 2016, às 15hrs

                                      LOCAL: Sala 4115 – Prédio 4

 

 

 

O Porto e a desigualdade Ambiental em Rio Grande (RS/BRASIL): A Educação Ambiental na gestão ‘empresarial dos riscos sociais’ e ‘social do território’”

 

                  BANCA EXAMINADORA:

 

Prof. Dr. Carlos Roberto da Silva Machado (Orientador PPGEA/FURG)

Profª. Drª. Vanessa Hernandez Caporlíngua (PPGEA/FURG)

Prof. Dr. Henri Acselrad (UFRJ)

Prof. Dr. Sérgio Botton Barcellos (UFPel)

Profª. Drª. Maria de Fátima Santos da Silva (FURG)

 

DATA: 30 de Março de 2016, às 9:00hrs

LOCAL: NTI - FURG

 

 

Educação Ambiental e o Participativismo Autoritário da Preservação: o caso da Estação Ecológica do Taim e a Ecologização dos moradores da vila da Capilha.” 

 

BANCA EXAMINADORA:

 

Prof. Dr. Carlos Roberto da Silva Machado (Orientador – PPGEA/FURG)

Prof. Dr. Gianpaolo Knoller Adomilli (PPGEA/FURG)

Prof. Dr. Cleyton Henrique Gerhardt (UFRJ)

 

DATA: 29 de Março de 2016, às 14hrs

LOCAL: Sala 4110 – Prédio 4


 

 

“Construção Coletiva de uma Proposta Interdisciplinar de Educação Ambiental desde um processo de Pesquisa Ação Participante.” 

 

BANCA EXAMINADORA:

 

Prof. Dr. Humberto Calloni (Orientador – PPGEA/FURG)

Profª. Drª. Susana Inês Molon (PPGEA/FURG)

Profª. Drª. Gionara Tauchen (FURG)

Prof. Dr. Mauro Guimarães (UFRRJ)

 

DATA: 29 de Março de 2016, às 10hrs

LOCAL: SALA 4110 – Prédio 4

 

 

 

Para além da comida-mercadoria: contradições da realidade e da consciência à luz da Educação Ambiental crítico-transformadora

 

BANCA EXAMINADORA:

 

 

Profª. Drª. Elisabeth Brandão Schmidt (Orientadora PPGEA/FURG)

Prof. Dr. Francisco Quintanilha Veras Neto (PPGEA/FURG)

Prof. Dr. Gomercindo Ghiggi (UFPel)

Profª. Drª. Magda Maria Colao (UCS)

Profª. Drª. Vanise dos Santos Gomes (FURG)

 

DATA: 29 de Março de 2016, às 14h30min

                     LOCAL: Sala 4115 - FURG