O evento Povo Negro em Movimento: diálogos e resistência no séc. XXI, acontecerá no dia 11 de maio, das 14h. às 18h, é gratuito e as inscrições serão realizadas durante o evento, na sala 4110 do prédio 4, FURG campus Carreiros. Este evento é uma iniciativa do PPGEA/FURG, dentro do cronograma de Rodas de Conversa instituído pela atual coordenação, com o objetivo de refletir sobre o dia “treze de maio” como uma ação histórica que repercutiu na exclusão do povo negro em todas as esferas de desenvolvimento do país. O mesmo está sendo realizado em parceria com a DAC, a PRAE, o NEABI, COMDESCON, PAIETS, ARUTEMA, Sec. Municipal de Cultura, Quilombo Macanudos, Quilombo Coxilha Negra e o Coletivo Macanudos.

           Na atualidade, a universidade enquanto espaço democrático, tem se mobilizado a partir das políticas afirmativas de inclusão para estreitar diálogos com os movimentos sociais presentes nesta instituição. Neste sentido, propomos para tarde deste encontro duas “rodas de conversas” que pretendem dialogar com as questões do cotidiano afro-brasileiro dentre e fora dos muros escolares e as políticas afirmativas na universidade. As rodas de conversa, como espaço popular, solidário e circular, compreende não só a presença do público acadêmico, mas também o encontro com outros povos originários como os quilombolas e os indígenas, num movimento desafiador e necessário para avançarmos em problemáticas que precisam ser superadas em nossa sociedade como a exclusão, a intolerância e o racismo.

          Fazem parte do conteúdo dialógico um referencial teórico/prático que nos ajudam a pensar sobre as políticas específicas e como elas estão ancoradas numa metodologia que compreenda a tradição desses povos, colocando em evidência a importância do acesso, permanência e continuidade desses alunos e alunas em seus programas de estudos, ressignificando olhares na sociedade e nessa instituição pública que ganha ainda mais com a presença das cores da diversidade em seu núcleo.

         Portanto, sejam todos e todas convidados a participar desta atividade de acolhida e socialização de pautas relacionadas com a negritude, e com os povos tradicionais que se encontram nos mais diversos espaços dentro e fora desta universidade. Axé!